Página 1 de 4 1234 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 40 de 137

Tópico: KTM 1290 Super Adventure S

  1. #1
    Avatar de Eduardo Caborteiro

    Data de Ingresso
    03/2014
    Localização
    Porto Alegre / RS
    Moto
    DL 650 A V-Strom
    Marca
    Zuzuki
    Ano
    17/18
    Posts
    3.812

    KTM 1290 Super Adventure S

    sou ninja

  2. #2
    Avatar de diogomail

    Data de Ingresso
    03/2014
    Localização
    Maceió / AL
    Moto
    R1200GS Premium+
    Marca
    BMW
    Ano
    2017
    Posts
    1.040
    Realmente uma nave.
    Só consigo identificar um problema crônico nessa moto e e$$e nenhum mecânico resolve.

    Diogo Emanuel Maia | Tapatalk Pro
    Diogo Emanuel Maia

  3. #3
    Avatar de Marcelo DC

    Data de Ingresso
    03/2016
    Localização
    Pirassununga / SP
    Moto
    R1200 GS Exclusive
    Marca
    Bmw
    Ano
    2017
    Posts
    497

    KTM 1290 Super Adventure S

    Na Europa ela tem um bom custo benefício, tendo em vista a concorrência. É mais barata que as bmw. Aqui é bem mais cara. Na Inglaterra a ktm 1290s custa 14700,00 libras já completa. A r1200 adv custa sem nada 13400,00 ( sem esa, sem pacote dinamic e sem o pacote premium ) e como a vendida aqui saí 17400 libras mais ou menos. Eles são bem agressivos por lá visto que a ktm é super completa. Acho que ela é só importada aqui...pagando mais impostos que a bmw...


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk
    Marcelo DC

    R1200 GS Tenere 250 GSX1250FA XJ6 SP CB300R CG150ES GS500 SAHARA 350

  4. #4
    Avatar de mbravagnani

    Data de Ingresso
    04/2016
    Localização
    Curitiba / PR
    Moto
    V-Strom 650 XT
    Marca
    Suzuki
    Ano
    2016
    Posts
    604
    Bom dia.
    Realmente uma nave.

    Tive uma experiência como testemunha ocular dessa moto bem interessante.

    Eu estava em viagem com minha moto, garupa e baús na Ruta 24 no Uruguai entre a cidades de Mercedes e Paysandu.
    Essa Ruta está totalmente precária, o asfalto está todo quebrado e a estrada virou em buracos e areia.
    Pois bem , eu estava andando a 40 km/h, quando veio um uruguaio com uma KTM 1200, ele me cumprimentou, buzinou e desceu o cacete na moto.
    Simplesmente engoliu a estrada, foi lindo de ver.

  5. #5
    Avatar de Rromagnani

    Data de Ingresso
    02/2014
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    R1200GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2015
    Posts
    7.565
    Vi essa moto ao vivo no salão duas rodas... uma nave sem dúvida, com um painel que dá até para assistir ao Netflix! Kkkk.

    Como único pecado vejo a transmissão por corrente... e o preço, lógico!


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk Pro
    Boas curvas a todos
    Roberto

    Site - www.aventuraeliberdade.com.br
    Instagram - RROMAGNANI
    Canal Youtube - Aventura e Liberdade

  6. #6
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Cruzei com algumas motos da KTM no Chile. São espetaculares, mas o preço não ajuda em nada.
    As suspensões são muito parecidas com as que a Triumph equipa a TEX XCx e XCa. Outras coisas semelhantes são o controle de inércia e cornering abs. Será que os demais itens e 20 CV a mais justificam os 30 mil reais a mais que a TEX XCx, ou os 20 mil reais a mais que a R1200 premium?
    Sinceramente, não sei a resposta.

    Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

  7. #7
    Avatar de Marcelão

    Data de Ingresso
    06/2016
    Localização
    Niterói / RJ
    Moto
    Tiger 800 XC
    Marca
    Triumph
    Ano
    2016
    Posts
    1.366
    Citação Postado originalmente por Rromagnani Ver Post
    Vi essa moto ao vivo no salão duas rodas... uma nave sem dúvida, com um painel que dá até para assistir ao Netflix! Kkkk.

    Como único pecado vejo a transmissão por corrente... e o preço, lógico!


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk Pro
    Também acho isso, pagar mais de 90 em uma moto com corrente não dá!
    Sou fã das KTM de enduro, as "puro sangue" como dizem, entretanto, as big trail da marca, são excelentes, mas ficam devendo em alguns pontos e esse, na minha opinião é fundamental, porque por mais que que a pessoa ande no off, no meu ponto de vista e para meu uso, nunca será uma off como as "puro sangue" encaram.

  8. #8
    Avatar de matheus_

    Data de Ingresso
    09/2016
    Localização
    Limeira / SP
    Moto
    Tiger 800 XCX
    Marca
    Triumph
    Ano
    2016/2016
    Posts
    253
    Acredito que eles mantenham o purismo da transmissão por correntes em função do que os caras fazem com as KTM na Europa.
    Matheus Corrêa - Limeira/SP
    Instagram - @ogrish_

    "Assim me tornei louco.E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós."

  9. #9
    Avatar de Rromagnani

    Data de Ingresso
    02/2014
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    R1200GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2015
    Posts
    7.565
    Citação Postado originalmente por matheus_ Ver Post
    Acredito que eles mantenham o purismo da transmissão por correntes em função do que os caras fazem com as KTM na Europa.
    Sinceramente a única vantagem que vejo, se é que podemos chamar assim da corrente é a facilidade de reparo em caso de quebra!

    Qual seria o problema em colocar cardã em uma moto off road de 160 cv? Potência certamente não seria o problema... peso muito menos, afinal a moto em si é bem pesadinha! Confiabilidade? Até onde sei o cardã dura muito mais do que a corrente!

    Não consigo entender mesmo!


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk Pro
    Boas curvas a todos
    Roberto

    Site - www.aventuraeliberdade.com.br
    Instagram - RROMAGNANI
    Canal Youtube - Aventura e Liberdade

  10. #10
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Sou meio leigo no assunto, mas acredito que a grande vantagem da corrente em uma moto voltada para off de verdade seja o maior raio de ação do swing arm, permitindo maior curso da suspensão.
    Mas quando vemos os números, isso também não cola.
    Essa KTM tem curso de 200mm na traseira. A TEX, que tem praticamente a mesma suspensão e usa cardã, tem 193mm.

    Alguém mais tem alguma outra teoria?

    Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

  11. #11
    Avatar de matheus_

    Data de Ingresso
    09/2016
    Localização
    Limeira / SP
    Moto
    Tiger 800 XCX
    Marca
    Triumph
    Ano
    2016/2016
    Posts
    253
    A outra questão é o peso do conjunto do carda e o fato de que corrente é maks fácil de dar um jeito em qualquer buraco que você estiver. Carda é bem mais complexo
    Matheus Corrêa - Limeira/SP
    Instagram - @ogrish_

    "Assim me tornei louco.E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós."

  12. #12
    Avatar de Marcelo DC

    Data de Ingresso
    03/2016
    Localização
    Pirassununga / SP
    Moto
    R1200 GS Exclusive
    Marca
    Bmw
    Ano
    2017
    Posts
    497

    KTM 1290 Super Adventure S

    Cardã pode ter uma perda de potencia maior que a corrente. Existe ainda o custo de aquisição. O cardã tb evolui. Meu amigo trocou um st1200 pela Tex e comentou que os barulhos de folga do cardã praticamente sumiram e que na teneré incomodava um pouco. Mas tudo isso são suposições....


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk
    Marcelo DC

    R1200 GS Tenere 250 GSX1250FA XJ6 SP CB300R CG150ES GS500 SAHARA 350

  13. #13
    Avatar de juliocesar_fga

    Data de Ingresso
    02/2016
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    TEX
    Marca
    Triumph
    Ano
    2016
    Posts
    313
    Bem... uma vez ouvi de um piloto de rally que a corrente tem um instante inicial da tensão que dá um feeling melhor na terra. E o cardã rola algo mais bruto que atrapalha isso. Enfim... talvez seja algo nessa linha.

    Abraços

    Enviado de meu SM-G903M usando Tapatalk

  14. #14
    Avatar de Murara

    Data de Ingresso
    02/2016
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    990 Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2010
    Posts
    567
    Pela quantidade de cardans quebrados de BMW pós 2013 que tem aparecido em motos com menos de 40000km, acho que a corrente é até uma boa escolha. Não dá para entender, as BMW antigas não tinham esse problema, as Triumph e as Yamaha não tem. Imagine quebrar o Cardan no meio da carretera como o colega de um dos vídeos anexos. A corrente dá para dar um jeito. http://cloud.tapatalk.com/s/5a7756b2...108-WA0210.mp4http://cloud.tapatalk.com/s/5a7756b7...131-WA0152.mp4

    Enviado de meu XT1572 usando Tapatalk

  15. #15
    Avatar de Rromagnani

    Data de Ingresso
    02/2014
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    R1200GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2015
    Posts
    7.565
    Como falei a grande vantagem da corrente é a facilidade de manutenção e obviamente o preço do reparo... o desgaste do cardã é muito menor do que o da corrente, mas o pessoal tem a imagem errada de que cardã é eterno e indestrutível... as GS’s novas tiveram um problema na coifa, que rasgavam com certa facilidade e ocasionavam infiltração de água em lugar que não deveria. A minha mesmo furou quando a moto tinha menos de 10k. Fiz o reparo na garantia e lá se vão 70k kms. Se fizer o cálculo do percentual de motos que apresentaram esse problema vai ver que é baixíssimo.

    Particularmente continuo com minha opinião de que o cardã é muito mais cômodo do que a corrente e não me vejo pagando uma pequena fortuna (como o preço dessa KTM) em uma moto com corrente...


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk Pro
    Boas curvas a todos
    Roberto

    Site - www.aventuraeliberdade.com.br
    Instagram - RROMAGNANI
    Canal Youtube - Aventura e Liberdade

  16. #16
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Citação Postado originalmente por Murara Ver Post
    Pela quantidade de cardans quebrados de BMW pós 2013 que tem aparecido em motos com menos de 40000km, acho que a corrente é até uma boa escolha. Não dá para entender, as BMW antigas não tinham esse problema, as Triumph e as Yamaha não tem. Imagine quebrar o Cardan no meio da carretera como o colega de um dos vídeos anexos. A corrente dá para dar um jeito. http://cloud.tapatalk.com/s/5a7756b2...108-WA0210.mp4http://cloud.tapatalk.com/s/5a7756b7...131-WA0152.mp4

    Enviado de meu XT1572 usando Tapatalk
    Sem sobra de dúvidas, cardã é um algo muito cômodo. Fui para o Atacama com a Tiger 800 e tinha que lubrificar a corrente a cada 300-500 km. Duas ou três vezes por dia eu me via colocando a moto no cavalete e lubrificado a relação. A cada 3 dias fazia uma limpeza completa.
    Na viagem que fiz com a TEX, não coloquei a moto no cavalete nenhuma vez!
    Para viagens longas, isso é um conforto enorme. Não que a corrente seja um inferno. Longe disso. Mas o cardã ajuda nesta aplicação em específico.
    Esses problemas que aparecem no cardã da R1200 é algo bem específico, e não dá para generalizar. No vídeo aí de cima, parece que há uma graxa marrom dentro do cardã. Essa graxa deveria ser azul. Isso reforça o relato do Roberto. Parece me que entrou sujeira dentro da coifa. Aí não há cardã que aguente...


    Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

  17. #17
    Avatar de Murara

    Data de Ingresso
    02/2016
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    990 Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2010
    Posts
    567
    Nada contra o Cardan, tem muitos prós e poucos contras, só comentei pelo fato de haverem vários casos ocorrendo com as R1200GS... Uma pesquisada rápida dá uma ideia. Não parecem ser casos isolados pois o pessoal de BM já anda dizendo que são 40000km com o original e depois um Cardan a cada 30000km . Só sei de casos de ouvir de amigos que tem BM, então não sei os detalhes, só sei que são muitos casos já.... Mas não deixa de ser intrigante.

    Enviado de meu XT1572 usando Tapatalk
    Última edição por Murara; 04/02/2018 às 11:59 PM.

  18. #18
    Avatar de TMachado

    Data de Ingresso
    03/2015
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    R1150GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2001
    Posts
    393
    Olá pessoal,

    Se me permitem a opinião, não defendo marca, modelo, nem tecnologia. Mas acho um tanto exagerado supor um problema crônico da transmissão final tipo cardã com base em 15 - 100 relatos em frente ao universo das unidades já produzidas.

    Sem contar que para este tipo de transmissão existe manutenção preventiva como inspeções nas coifas, internas às coifas, troca de fluídos, verificação de temperatura de trabalho,folgas vazamentos... Ao menos está escrito no manual de serviços.

    Creio que a engenharia da KTM optou pela utilização da corrente por uma série de questões técnicas e comerciais que jamais saberemos Exatamente quantas e quais são. Mas não desabono a moto, que deve realmente ser incrível de se pilotar e ainda vem com todas as vantagens da adoção da corrente, como menor peso do conjunto oscilante, manutenção mais simples e menores perdas.

    Corrente ou cardã, ah! O bom mesmo é rodar e se divertir!

    Via Tapatalk!
    Única forma eficiente de combater o crime é não incentivá-lo, peças "usadas"? eu passo

  19. #19
    Avatar de Du.

    Data de Ingresso
    06/2014
    Localização
    Ribeirão Preto / SP
    Moto
    Versys 650
    Marca
    Kawasaki
    Ano
    2013
    Posts
    369
    No meu palpite. KTM optou pela corrente para ter mais desempenho. É conhecido que cardã consome mais energia do sistema de transmissão.

    Imagino que entenderam que os clientes prefereriam mais desempenho do que mais facilidade de manutenção. Penso que questão de custo mais baixo foi secundário.

    Abraços Du.

  20. #20
    Avatar de sascencio

    Data de Ingresso
    12/2012
    Localização
    São José dos Campos / SP
    Moto
    F 800 GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2012
    Posts
    554
    Simples assim: o conjunto com corrente tem menor peso, manutenção mais fácil/barata e desempenho melhor.

    Como a KTM sempre focou no desempenho, baixo peso e esportividade, optou por esse sistema em todas as duas motos.

    O único inconveniente da corrente é a simples manutenção periódica, o que para mim, não é problema pois até gosto de fazer.

    Nada contra o cardã, mas prefiro corrente... rsrsrs...
    *** se tem 2 rodas, tô dentro !!! moto e bike (mtb, speed, cicloturismo)... *********

  21. #21
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Citação Postado originalmente por sascencio Ver Post
    Simples assim: o conjunto com corrente tem menor peso, manutenção mais fácil/barata e desempenho melhor.
    Ainda não estou convencido.
    Transmissão por corrente tem menor peso, mas numa monstruosidade dessa, não são os poucos quilos a mais do carda que vão fazer uma diferença gritante.

    Definitivamente, a manutenção não é mais fácil, nem mais barata. A manutenção do carda consiste na troca de óleo a cada 50mil km, o que custa 20,00 reais na concessionária. Já a corrente demanda lubrificação e limpeza constante (ainda mais se der uma volta na terra) e troca do conjunto todo a cada 50 mil km, o que nesta moto deve ficar nuns 2 ou 3 mil reais (chutando por alto).

    De fato, corrente é mais eficiente na transmissão da energia do motor para a roda. Em média, perde-se 4% com corrente, algo ao redor de 8% com correia e uns 12% com cardã. Numa moto que visa deslocar-se entre dois pontos no menor tempo possível, como as super esportivas, é fundamental que a máxima capacidade de realizar trabalho seja transferida para as rodas. Mas numa moto de aventura, que visa atender aqueles que fazem viagem de longas distâncias e que tem 160 CC de potência, não faz muito sentido sacrificar a praticidade do uso em prol de uma maior eficiência.

    Vamos para um exemplo prático. O dono desta KTM está em El Chalten e deseja visitar o Lago do Deserto. Como ele viajou o dia todo para chegar ali, certamente precisará lubrificar a corrente. Ele passa pelos 70 km de ripio (ida e volta) e precisa limpar a corrente (não só lubrificar). No dia seguinte, com a corrente limpa, ele inicia sua jornada até Perito Moreno. Aí ele esbarra com o ripio da Ruta 40. Mais 70km de pó na corrente. Ao final deste trecho, se ele gosta da relação da moto, ele irá parar novamente, limpar a corrente, lubrifica la, para seguir os mais de 350km até o seu destino.

    O dono de uma moto com cardã nem sequer tomou conhecimento das condições do sistema de transmissão da moto dele neste período. Simplesmente, foi embora. E como, provavelmente nenhum dos dois utilizou a moto na potência máxima em nenhum momento, porque sacrificar todo o conforto por causa de uns cavalos a mais que no fim, poucas vezes serão usados?

    Para mim, o mistério continua...


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk

  22. #22
    Avatar de Du.

    Data de Ingresso
    06/2014
    Localização
    Ribeirão Preto / SP
    Moto
    Versys 650
    Marca
    Kawasaki
    Ano
    2013
    Posts
    369
    Citação Postado originalmente por LLM Ver Post
    Ainda não estou convencido.
    Transmissão por corrente tem menor peso, mas numa monstruosidade dessa, não são os poucos quilos a mais do carda que vão fazer uma diferença gritante.

    Definitivamente, a manutenção não é mais fácil, nem mais barata. A manutenção do carda consiste na troca de óleo a cada 50mil km, o que custa 20,00 reais na concessionária. Já a corrente demanda lubrificação e limpeza constante (ainda mais se der uma volta na terra) e troca do conjunto todo a cada 50 mil km, o que nesta moto deve ficar nuns 2 ou 3 mil reais (chutando por alto).

    De fato, corrente é mais eficiente na transmissão da energia do motor para a roda. Em média, perde-se 4% com corrente, algo ao redor de 8% com correia e uns 12% com cardã. Numa moto que visa deslocar-se entre dois pontos no menor tempo possível, como as super esportivas, é fundamental que a máxima capacidade de realizar trabalho seja transferida para as rodas. Mas numa moto de aventura, que visa atender aqueles que fazem viagem de longas distâncias e que tem 160 CC de potência, não faz muito sentido sacrificar a praticidade do uso em prol de uma maior eficiência.

    Vamos para um exemplo prático. O dono desta KTM está em El Chalten e deseja visitar o Lago do Deserto. Como ele viajou o dia todo para chegar ali, certamente precisará lubrificar a corrente. Ele passa pelos 70 km de ripio (ida e volta) e precisa limpar a corrente (não só lubrificar). No dia seguinte, com a corrente limpa, ele inicia sua jornada até Perito Moreno. Aí ele esbarra com o ripio da Ruta 40. Mais 70km de pó na corrente. Ao final deste trecho, se ele gosta da relação da moto, ele irá parar novamente, limpar a corrente, lubrifica la, para seguir os mais de 350km até o seu destino.

    O dono de uma moto com cardã nem sequer tomou conhecimento das condições do sistema de transmissão da moto dele neste período. Simplesmente, foi embora. E como, provavelmente nenhum dos dois utilizou a moto na potência máxima em nenhum momento, porque sacrificar todo o conforto por causa de uns cavalos a mais que no fim, poucas vezes serão usados?

    Para mim, o mistério continua...


    Enviado do meu iPad usando Tapatalk
    LLM

    Você está coberto de razão, mas na minha opinião. O aventureiro que quer robustez, tradição, vai na BMW. O aventureiro que quer desempenho máximo em velocidade, saltos, off road radical, vai de KTM.

    Lógico que não é necessário, mas imagino que seja o pensamento de cada tipo de comprador.

    Seria mesma coisa falar que quem vai andar a menos de 420 km/h não precisa comprar Bugatti Chiron. O que leva o cara a comprar ninguém sabe. Provavelmente o cara nem passe dos 200. Mas várias pessoas compram.

    Minha opinião.

    Abraços Du.

  23. #23
    Avatar de Finger

    Data de Ingresso
    12/2014
    Localização
    Porto Alegre / RS
    Moto
    G 650 GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2012
    Posts
    71
    Citação Postado originalmente por Du. Ver Post
    LLM

    Você está coberto de razão, mas na minha opinião. O aventureiro que quer robustez, tradição, vai na BMW. O aventureiro que quer desempenho máximo em velocidade, saltos, off road radical, vai de KTM.

    Lógico que não é necessário, mas imagino que seja o pensamento de cada tipo de comprador.

    Seria mesma coisa falar que quem vai andar a menos de 420 km/h não precisa comprar Bugatti Chiron. O que leva o cara a comprar ninguém sabe. Provavelmente o cara nem passe dos 200. Mas várias pessoas compram.

    Minha opinião.

    Abraços Du.
    Por isso que com cardã vende mais. Aventureiros radicais não se importam em ficar lavando e lubrificando ou de trocar a relação em seguida. E acho que não dura 50mil km nem f......


    Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

  24. #24
    Avatar de Eduardo Caborteiro

    Data de Ingresso
    03/2014
    Localização
    Porto Alegre / RS
    Moto
    DL 650 A V-Strom
    Marca
    Zuzuki
    Ano
    17/18
    Posts
    3.812
    Isso mesmo, a KTM quer ser radical. Mas peca em, ao menos, não oferecer versão com cardã. Eu ia querer com cardã!!
    Última edição por Eduardo Caborteiro; 08/02/2018 às 01:06 PM.
    sou ninja

  25. #25
    Avatar de Rromagnani

    Data de Ingresso
    02/2014
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    R1200GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2015
    Posts
    7.565
    Concordo integralmente com.o LLM.

    Se o cardã roubar 10% da potência, o que já é um tanto exagerado, ainda assim teremos uma moto de 144 cv sob as pernas... alguém vai reclamar dos 16 cv faltantes? Realmente não entendo.

    Vai ver que o projetista é chegado em masoquismo e gosta de sofrer! Kkkkkkk

    Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk
    Boas curvas a todos
    Roberto

    Site - www.aventuraeliberdade.com.br
    Instagram - RROMAGNANI
    Canal Youtube - Aventura e Liberdade

  26. #26
    Avatar de Du.

    Data de Ingresso
    06/2014
    Localização
    Ribeirão Preto / SP
    Moto
    Versys 650
    Marca
    Kawasaki
    Ano
    2013
    Posts
    369
    Citação Postado originalmente por Rromagnani Ver Post
    Concordo integralmente com.o LLM.

    Se o cardã roubar 10% da potência, o que já é um tanto exagerado, ainda assim teremos uma moto de 144 cv sob as pernas... alguém vai reclamar dos 16 cv faltantes? Realmente não entendo.

    Vai ver que o projetista é chegado em masoquismo e gosta de sofrer! Kkkkkkk

    Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk
    Eu insisto. O cara não ligaria para os cavalos faltantes. Acho que enrroscaria na essência. Na minha opinião KTM com cardã seria o mesmo que Harley Davidson de plástico, ou Royal Enfield de plástico, ou moto esportiva sem fibra de carbono.

    Abraços Du.

  27. #27
    Avatar de MJT

    Data de Ingresso
    11/2013
    Localização
    Curitiba / PR
    Moto
    F800GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2013
    Posts
    1.101
    Eu concordo com o Sascencio, e tudo que foi dito sobre perdas pelo uso do cardã, custo inicial etc...

    Procurem algum exemplo de motos voltados para performance que usa cardã! Se assim fosse, haveria muitos exemplos, mas não tem.
    LLM, um conjunto de transmissão por corrente durar 50k para quem usa e viaja muito com a moto, não é comum. Seu exemplo de uso e limpeza de corrente foi um tanto exagerado na minha opinião. Acho pouco comum alguém fazer tudo aquilo como rotina. Respeito sua opinião em querer justificar a vantagem do cardã e modo de conduzir o que é seu, mas talvez neste caso vc seja uma exceção.
    Em minhas viagens, lubrifico a corrente conforme seu estado, que pode ser diário ou a cada dois três dias dependendo da inspeção visual que faço. Meu ultimo jogo de transmissão troquei com 36k km muito mais pela já deformação dos dentes do pinhão, pois corrente ainda rodava mais, e a coroa estava "nova".
    Enfim, esse tema é meio que discutir sexo dos anjos. Kkkkk
    Abraço, gostei bastante dos relatos da sua ultima viagem, parabéns!
    MJT - Marcio

  28. #28
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Citação Postado originalmente por MJT Ver Post
    Procurem algum exemplo de motos voltados para performance que usa cardã! Se assim fosse, haveria muitos exemplos, mas não tem.
    Mas a KTM1290 é uma moto de alto desempenho? Não me parece ser. As suspensões são praticamente iguais à da TEX e a postura é acessórios apontam para uma moto de aventura, não de alto desempenho. Realmente, se o objetivo da moto é ter desempenho, corrente é o que há de melhor.

    Citação Postado originalmente por MJT Ver Post
    LLM, um conjunto de transmissão por corrente durar 50k para quem usa e viaja muito com a moto, não é comum.
    Essa foi a estimativa que fiz baseado no desgaste da minha a Tiger 800. Vendi ela com 30 mil km e a relação ainda estava muito boa. Estimei que durasse ainda mais uns 20 mil km, mas pode ser que a minha estimativa estivesse equivocada.

    Citação Postado originalmente por MJT Ver Post
    Seu exemplo de uso e limpeza de corrente foi um tanto exagerado na minha opinião.
    Isso é o que eu fiz quando viagem com a Tiger 800. Lubrificava a corrente a cada 300 ou 500 km e sempre que saia da terra fazia uma limpeza nela. A cada 2 oh 3 dias eu costumava limpar ela também. Mas confesso que sou meio neurótico com essas coisas rsrsrsrs... Minha esposa quer me levar para o psicólogo para ver se isso tem cura.


    Citação Postado originalmente por MJT Ver Post
    Abraço, gostei bastante dos relatos da sua ultima viagem, parabéns!
    Obrigado

    Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

  29. #29
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Citação Postado originalmente por Du. Ver Post
    Eu insisto. O cara não ligaria para os cavalos faltantes. Acho que enrroscaria na essência. Na minha opinião KTM com cardã seria o mesmo que Harley Davidson de plástico, ou Royal Enfield de plástico, ou moto esportiva sem fibra de carbono.

    Abraços Du.
    Por este lado, faz sentido.
    Pode ser muito mais por uma questão de identidade da marca. Quase que como os 3 cilindros da Triumph e o boxer da BMW.

    Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

  30. #30
    Avatar de MJT

    Data de Ingresso
    11/2013
    Localização
    Curitiba / PR
    Moto
    F800GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2013
    Posts
    1.101
    Estamos em fase!
    Kkkk
    Abraço
    MJT - Marcio

  31. #31
    Avatar de LLM

    Data de Ingresso
    08/2015
    Localização
    Santa Rita do Sapucaí / MG
    Moto
    Tiger Explorer XCx
    Marca
    Triumph
    Ano
    2017
    Posts
    2.252
    Citação Postado originalmente por MJT Ver Post
    Estamos em fase!
    Kkkk
    Abraço
    Isso aí kkkkkkkk

    Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

  32. #32
    Avatar de LeoRJ

    Data de Ingresso
    02/2013
    Localização
    Pucón - Chile / RJ
    Moto
    1290 S Super Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2018
    Posts
    634
    Pois é, essa discussão entre corrente e cardã algumas vezes passa de discussão técnica para ideológica. O caso da KTM é exatamente esse, pois segundo a marca, seu apelo seria para o lado "bicicletas de terra". Dentro desse seguimento, realmente não se encontrará o uso de cardã.

    Existe um rumor que talvez, talvez o modelo 1290 T possa adotar esse tipo de transmissão, já que o modelo S seria direcionado ao on/off e o R ao off/on, ficando o T focado em viagens longas com maior conforto e proteção aerodinâmica. Pode ser por isso que está demorando tanto para o modelo Touring chegar ao mercado.

    Eu vim de motos de corrente (XT600E e DL-650) e depois optei por uma XT1200Z onde realmente o cardã me encantou, já que eu também era um pouco neurótico na manutenção da corrente. Depois que comecei a usar lubrificante spray, eu rodava até 1.200km em um dia sem lubrificar nada. Mas... Me lembro bem de uma viagem pelo deserto de Atacama, onde fiquei vários dias só lubrificando e quando fui sair de San Pedro ao Peru vi que a corrente estava com vários elos duros e imóveis. Perdi umas duas horas pra limpar e lubrificar. Sem contar com toda a sujeira que você faz na sua casa, além de sujar a moto e muitas vezes impregnar o disco de freio traseiro.

    Mesmo com tudo isso, eu estou voltando pra corrente, porque o conjunto da moto que estou comprando é, para meu uso, superior às especificações dos demais fabricantes. Depois de ter moto pesada, onde cada buraco parece que caiu um pedaço da moto na estrada, eu até abro mão do cardã em prol de menor peso, mas se não fosse por vários outros fatores, acho que não abriria mão do cardã por corrente de forma alguma.

  33. #33
    Avatar de Finger

    Data de Ingresso
    12/2014
    Localização
    Porto Alegre / RS
    Moto
    G 650 GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2012
    Posts
    71
    Citação Postado originalmente por LeoRJ Ver Post
    Pois é, essa discussão entre corrente e cardã algumas vezes passa de discussão técnica para ideológica. O caso da KTM é exatamente esse, pois segundo a marca, seu apelo seria para o lado "bicicletas de terra". Dentro desse seguimento, realmente não se encontrará o uso de cardã.

    Existe um rumor que talvez, talvez o modelo 1290 T possa adotar esse tipo de transmissão, já que o modelo S seria direcionado ao on/off e o R ao off/on, ficando o T focado em viagens longas com maior conforto e proteção aerodinâmica. Pode ser por isso que está demorando tanto para o modelo Touring chegar ao mercado.

    Eu vim de motos de corrente (XT600E e DL-650) e depois optei por uma XT1200Z onde realmente o cardã me encantou, já que eu também era um pouco neurótico na manutenção da corrente. Depois que comecei a usar lubrificante spray, eu rodava até 1.200km em um dia sem lubrificar nada. Mas... Me lembro bem de uma viagem pelo deserto de Atacama, onde fiquei vários dias só lubrificando e quando fui sair de San Pedro ao Peru vi que a corrente estava com vários elos duros e imóveis. Perdi umas duas horas pra limpar e lubrificar. Sem contar com toda a sujeira que você faz na sua casa, além de sujar a moto e muitas vezes impregnar o disco de freio traseiro.

    Mesmo com tudo isso, eu estou voltando pra corrente, porque o conjunto da moto que estou comprando é, para meu uso, superior às especificações dos demais fabricantes. Depois de ter moto pesada, onde cada buraco parece que caiu um pedaço da moto na estrada, eu até abro mão do cardã em prol de menor peso, mas se não fosse por vários outros fatores, acho que não abriria mão do cardã por corrente de forma alguma.
    Saindo da ST? Indo pra KTM?


    Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

  34. #34
    Avatar de LeoRJ

    Data de Ingresso
    02/2013
    Localização
    Pucón - Chile / RJ
    Moto
    1290 S Super Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2018
    Posts
    634
    Citação Postado originalmente por Finger Ver Post
    Saindo da ST? Indo pra KTM?


    Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
    Sim, pra 1290s, já que o modelo R se perde muito em asfalto.

  35. #35
    Avatar de matheus_

    Data de Ingresso
    09/2016
    Localização
    Limeira / SP
    Moto
    Tiger 800 XCX
    Marca
    Triumph
    Ano
    2016/2016
    Posts
    253
    Citação Postado originalmente por LeoRJ Ver Post
    Sim, pra 1290s, já que o modelo R se perde muito em asfalto.
    Parabéns pela compra! Eu sou fissuras pelas KTM
    Matheus Corrêa - Limeira/SP
    Instagram - @ogrish_

    "Assim me tornei louco.E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós."

  36. #36
    Avatar de Finger

    Data de Ingresso
    12/2014
    Localização
    Porto Alegre / RS
    Moto
    G 650 GS
    Marca
    BMW
    Ano
    2012
    Posts
    71
    Citação Postado originalmente por LeoRJ Ver Post
    Sim, pra 1290s, já que o modelo R se perde muito em asfalto.
    Parabéns, conta pra a gente a esperiência!!!!


    Enviado do meu iPhone usando Tapatalk

  37. #37
    Avatar de LeoRJ

    Data de Ingresso
    02/2013
    Localização
    Pucón - Chile / RJ
    Moto
    1290 S Super Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2018
    Posts
    634
    Depois vou fazer um review, o mais completo possível, e também algumas comparações.

    Quem leu o review que fiz da XT1200Z sabe que sou bem crítico

  38. #38
    Avatar de Murara

    Data de Ingresso
    02/2016
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    990 Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2010
    Posts
    567
    Citação Postado originalmente por LeoRJ Ver Post
    Sim, pra 1290s, já que o modelo R se perde muito em asfalto.
    Se perde em asfalto? Como? Ela obviamente tem um comportamento diferente no asfalto devido às rodas maiores, mas nunca ouvi falar em se perder....

    Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

  39. #39
    Avatar de LeoRJ

    Data de Ingresso
    02/2013
    Localização
    Pucón - Chile / RJ
    Moto
    1290 S Super Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2018
    Posts
    634
    hahahaha Mil desculpas, é uma expressão que não deriva do português correto.

    O usuário que perde, não que a moto fique perdida no asfalto.

    Existirá perda de desempenho e estabilidade em altas velocidades quando se está usando aro 21. Como no Chile as retas são intermináveis, o regime de velocidade consequentemente será maior, por isso que prefiro investir no modelo mais ON, que também andará bem em terra, mas nem tanto como o modelo R. Como meu uso será 80% ON, fico com o aro 19 mesmo.

  40. #40
    Avatar de Murara

    Data de Ingresso
    02/2016
    Localização
    São Paulo / SP
    Moto
    990 Adventure
    Marca
    KTM
    Ano
    2010
    Posts
    567
    Citação Postado originalmente por LeoRJ Ver Post
    hahahaha Mil desculpas, é uma expressão que não deriva do português correto.

    O usuário que perde, não que a moto fique perdida no asfalto.

    Existirá perda de desempenho e estabilidade em altas velocidades quando se está usando aro 21. Como no Chile as retas são intermináveis, o regime de velocidade consequentemente será maior, por isso que prefiro investir no modelo mais ON, que também andará bem em terra, mas nem tanto como o modelo R. Como meu uso será 80% ON, fico com o aro 19 mesmo.
    🤣... Entendi.... Loose.... Solta... Fica mesmo.... Não dá pra vacilar... Tenho uma 990 e se vacilar a bicha abre na curva.... Valeu

    Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk

Página 1 de 4 1234 ÚltimoÚltimo

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •