Menu

portalbigtrails.com.br/forum

 
 

Alexandre Durigan, o Piu, fala sobre sua participação no Rally dos Sertões

Em entrevista exclusiva para o Portal BigTrails, Piu, participante ativo do PBT, conta como será a prova e o que espera de resultados.

1 – Como surgiu a paixão pelas motos?

Surgiu quando meu pai apareceu com uma AGRALE Elefant 27.5 e andava comigo no tanque, logo depois ele comprou uma cbx750 1987 e o barulho daquele 4x1 arrepia até hoje só de lembrar!!! Meu pai sempre teve motos grandes, em 1993 ele tinha uma ZX 10 preta e ficava na sala de casa!!! Aquilo era minha televisão, mas fui crescendo e meu pai nunca deixava eu andar, aquilo só piorava a situação pois a paixão só cresceu!!!!

Porém fui fazer faculdade e voltei morar na minha cidade em 2005 logo que voltei escutei uma conversa de uns amigos que iriam para Canastra... Aquilo foi um chamariz para mim!! Já andar de moto direto na Serra da Canastra e ali: ou você ama, ou você odeia!!! Adivinha q aconteceu comigo? Dali em diante nunca mais parei de andar, principalmente na terra.

As coisas foram acontecendo rápido, pois sempre sonhei em ir fora do país!!! Comprei minha xt660 em 2010 e logo em 2011 já tive oportunidade de ir ao Atacama!!!!

E contanto a história aqui pra vocês me emociono pois de fato sinto uma paixão grande por viver, fazer amigos e sentir a liberdade do motociclismo.

Eu sempre digo que com a moto nós sentimos o cheiro do lugar na cara!!! Quem nunca andou por Minas e sentiu o cheirinho de comida vindo das fazendas? Pelo SUL do país sentindo o cheiro dos fogões a lenha?

Hoje sei que minha paixão é por viver, e a moto é o que me faz sentir VIVO!!!

2 - Quando foi sua primeira competição? 

Na verdade nunca fui de ir em competições grandes, sempre participei de enduros na minha região!! Sempre competições pequenas mas sempre tive contato com ótimos pilotos, vários dos campeões brasileiros de rally, enduro, moto velocidade saíram da minha cidade.

3 – Como surgiu a ideia de participar do Rally dos Sertões?  

Sertões, Dakar e Enduro da Independência considero o SANTO GRAU das competições, acho que todo praticante de off road sonha em participar de uma delas. O Sertões era uma coisa meio que inalcançável pois é uma competição bruta e cara!!! Girava em torno de R$60.000 básico, porém sempre falava um dia eu iria!! Nem que for de cadeira de rodas. Em 21 de maio veio a surpresa, a categoria CRF230, aquilo deu um estalo na minha cabeça e comecei a me movimentar para ir!! Alguns não colocaram fé que eu iria, mas eu já estava determinado, só faltava saber o custo!!!!

Foi quando me enquadrei em uma outra equipe para ir junto, aproveitando estrutura e assim reduzindo custos. Pronto, eu estava eu indo ao Sertões!!

4 – Qual a sua expectativa nesta prova?

Minha expectativa é largar e conseguir terminar!!! Sem loucura, um dia de cada vez, poupando equipamento e principalmente físico, pois não sou nenhum atleta!!!

Já quase me emociono sé de pensar em cruzar a linha de chegada!!!

5 – Com qual moto irá competir e como foi a preparação dela para uma prova tão difícil? 

Para a categoria a única moto aceita é a CRF230, ela por natureza já é uma moto confiável, porem foi feita preparação de suspensão, comando, CDI, tanque de 15 lts e escapamento!

Não é uma moto q aceita grandes mudanças sendo assim mantivemos o máximo original possível

6 – Como está a sua preparação? 

Tento em vista o curto tempo que tive só intensifiquei dias de pedal, e corrida! Fim de semana muita terra com moto. Já tenho boa experiência na terra sendo assim sei qual meu limite e que tenho q andar todo dia abaixo dele para me poupar e conseguir terminar!!! Pois infelizmente não tive tempo de fazer um grande preparo!!!

7 – Quais dicas daria para quem pretende se aventurar em rallys? 

Dica principal é focar nos seus objetivos, trabalhe duro e não espere nada de ninguém (isso surge voluntariamente) não sou piloto profissional sendo assim o $ é do meu trabalho e isso custa!!! Eu sempre tenho uma reserva de $ para viagens inesperadas e essa é a viagem da minha vida.

No Rally eu dividi assim 25% moto, 25% preparo físico e 50% preparo psicológico, que é o grande desafio. Como andar 2500km na terra acelerando, se a cabeça não tiver no lugar? Assim todo o resto se perde. São 7 dias, você tem q poupar equipamento, tem q poupar físico etc....

Isso eu falo não só para rally mas para qualquer aventura que pretende realizar não existe moto perfeita e sim a que você tem!!! Tanto é q estou indo de CRF230 pois com uma "importada" o custo seria 3x maior com certeza e isso hoje está fora do meu alcance. Existem certas coisas na vida que não adianta ter o dinheiro se não tivemos a saúde!!!! Hoje eu estou no meio a meio!!! Não posso falar que farei esse rally quando eu me aposentar, pois naquela idade talvez eu não tenha mais saúde!!!!

A vida é hoje e não amanhã!! A vida munda em 1s...

 

 

voltar ao topo

Fórum